Programação












 



































No domingo (09/10) fomos pegos de surpresa com um problema técnico no equipamento de projeção e fomos obrigados a cancelar as sessões.
Estamos trabalhando para resolver da maneira mais rápida - dentro dos critérios e exigências de uma instituição pública - o reparo ou troca de um peça defeituosa.
Reforçamos que não teremos sessões até sexta (14/10).
Obrigado pela compreensão.



























 

Você é o espectador número 1 dos 58.812 do Cinema da Fundação em 2014. 
Parabéns e feliz 2015!








Boa parceria CINE DRAGÃO FUNDAÇÃO - Semana especial (20 a 26 de Setembro 2013):
▾ 28 filmes, 42 sessões em 7 dias. Fortaleza CE













25 a 28 de julho de 2012


No próximo sábado, dia 25 de fevereiro, às 14h, o Cineclube Dissenso exibe A Cara que Mereces (Portugal, 2004), de Miguel Gomes. Primeiro longa-metragem do realizador, um dos importantes nomes do novo cinema português (famoso entre nós por Aquele Querido Mês de Agosto) o filme propõe uma revisitação ao universo da infância, marcado por diversos elementos comumente associados, tais como os contos de fadas, as canções de ninar, as fantasias, os jogos e os pactos, as lendas e os monstros. Ele elabora uma forma para essa necessidade que por vezes nos assola: a necessidade de sair de cena quando constatamos que algo deu errado, a fim de melhor nos recompormos. A frase que dá nome ao filme é exemplar: "Até os trinta anos tens a cara que Deus te deu, depois disso tens a cara que mereces".
A sessão será realizada na Sala João Cardoso Aires.

http://dissenso.wordpress.com/
Adicionar legenda

-->IV Janela Internacional de Cinema do Recife
Festival exibe 160 filmes e enfoca a própria cidade do Recife
Um panorama da produção atual de filmes de curta metragem feitos no Brasil e no mundo, longas brasileiros e estrangeiros da última safra, uma retrospectiva inédita no País do cineasta Stanley Kubrick, mostras e programas especiais, estréias nacionais, aulas de cinema, o estímulo ao debate não só em torno do cinema, mas sobre o espaço urbano do Recife através dos filmes feitos aqui. A quarta edição do Janela Internacional de Cinema do Recife acontece de 4 a 13 de novembro e trará cerca de 60 convidados brasileiros e estrangeiros à cidade. O filme de abertura será o muito aguardado Febre do Rato, de Cláudio Assis.
A missão do Janela continua sendo a de facilitar as relações entre o cinema feito e pensado em Pernambuco e o cinema do Brasil e do mundo. O festival é realizado em meio à temporada em que mais dois longas pernambucanos estão sendo rodados na cidade, Tatuagem, de Hilton Lacerda, e Boa Sorte, Meu Amor, de Daniel Aragão, que também são frutos de um boom de produção visto nos últimos anos, por meio de incentivos locais.
Depois das primeiras três edições apoiadas pelo Edital do Audiovisual - Funcultura, da Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco -, esse ano o Janela conta também com o patrocínio da Petrobras e da Chesf, via edital da Eletrobras, e co-patrocínio da Toyolex.
Pelo segundo ano, os cerca de 160 filmes exibidos em digital e 35mm irão ocupar o Cine São Luiz, no centro da cidade, e o Cinema da Fundação Joaquim Nabuco, no Derby. O São Luiz será equipado com um projetor digital Christie de 33 mil ansilumens, o mesmo usado no Festival de Cannes.







_________________________________

  
Cinema da Fundação na III Janela




III Janela Internacional de Cinema do Recife

O Janela Internacional de Cinema do Recife chega a sua terceira edição com uma programação de mais de 100 filmes em 10 dias. O festival começa nesta sexta-feira (12) e vai até 21 de novembro no Cinema São Luiz e Cinema da Fundação Joaquim Nabuco. Pelo terceiro ano, oferece oportunidade única no Recife de acessar um recorte do cinema feito no mundo, nos seus diversos formatos de produção, do curta ao longa-metragem, seja brasileiro ou estrangeiro. Esta edição, contará com a presença de 32 realizadores, sendo 19 de curtas-metragens e cinco de longas, que participam de debates com o público após as sessões.

Os ingressos para as mostras de curtas-metragens mais uma vez custam apenas R$ 1,00 (preço único). As sessões de longas-metragens têm ingressos que custam R$ 8,00 e 4,00 (Cinema da Fundação) e R$ 4,00 e 2,00 (Cinema São Luiz), preços já praticados pelos cinemas. No Cinema da Fundação, todos pagam meia-entrada nos longas brasileiros.

Abertura - Na sexta-feira (12.11), o festival tem início, às 19h, no Cinema São Luiz com seleção surpresa de curtas-metragens, seguida do longa “Além da Estrada” (Brasil/Uruguai, 2010, 86’, cor, digital), de Charly Braun, vencedor do prêmio de melhor diretor no Festival do Rio deste ano.

O festival também terá uma festa de abertura, que acontecerá no sábado (13), a partir das 23, no antigo espaço Usina no Poço da Panela (Rua Tapacurá, 254, próximo ao Capibar). A música contará com DJs sets de Junior Black, Claudio N (Chambaril), Moloko & Guthera. Os ingressos custam R$ 15 e serão vendidos a partir de quarta-feira na cafeteria Castigliani (Fundaj Derby).
 
Júri e premiação - Os curtas nacionais serão julgados pela atriz e preparadora de elenco Amanda Gabriel, pelo cineasta Fellipe Gamarano Barbosa e pelo jornalista Júlio Cavani. Enquanto, os internacionais serão julgados pela cineasta e curadora Lis Kogan, pela produtora e crítica de cinema Maria Baker e pelo diretor de fotografia Pedro Sotero.

Os curtas concorrem a prêmios em quatro categorias - melhor filme, melhor imagem, melhor montagem e melhor som. Os curtas nacionais premiados com melhor filme e melhor imagem ganham prêmios em serviços da Link Digital e latas de negativo oferecidas pela Kodak. As demais categorias ganham troféus do Janela de Cinema. Os curtas ainda são premiados com troféus do júri Janela Crítica, da Associação Brasileira dos Documentaristas e Curta-Metragistas (ABD – PE) e da Federação Pernambucana de Cineclubes (FEPEC).

Longas – Este ano, a seleção de longas mais uma vez apresenta filmes de destaque no cenário nacional e internacional, a maioria ainda inéditos por aqui. Além do longa de abertura “Além da Estrada”, o festival exibe “Avenida Brasília Formosa”, de Gabriel Mascaro, que participou e foi premiado em diversos festivais pelo mundo e teve apenas uma exibição no estado durante a Socine. Outro filme que deve chamar bastante atenção é “Desassossego” (ou “Filme das Maravilhas”), projeto coletivo coordenado por Felipe Bragança e Marina Meliande,

A programação também conta com “Laura” (EUA/RJ, 2010, 52’, cor, digital), de Fellipe Gamarano Barbosa e “Paranã-puca – Onde o mar se arrebenta” de Jura Capela (PE, 2010, 65’, cor, digital), de Jura Capela, premiado no Festival do Rio 2010 como Melhor Filme da Mostra Novos Rumos.

Entre os destaques da atual safra do cinema internacional, o Janela exibe “Copie Conforme” (França / Itália, 2010, 106’, cor, digital), de Abbas Kiarostami, que ganhou o prêmio de melhor interpretação feminina no Festival de Cannes 2010 com a atriz Juliette Binoche; “O Mágico” (França/Inglaterra, 2010, 90’, cor, 35mm), animação de Sylvain Chomet (o mesmo diretor da animação “Les rriplettes de Belleville/ As bicicletas de Belleville); “Poesia” (Coréia do Sul, 2010, 139’, cor, digital), do coreano Lee Chang-Dong; “Um Homem que Grita” (França/Bélgica/Tchad, 2010, 92’, cor, 35mm), de Mahamat-Saleh Haroun.

Clássicos
O Janela abre um espaço, a partir de agora cativo no festival, para exibir grandes clássicos do cinema. Para dar início a essa programação, os organizadores do Janela escolheram “A Trilogia do Dólar”, de Sergio Leone, um mestre do cinema que, com suas composições de tela larga Techniscope, e sua mitificação das imagens do western americano, tem três filmes clássicos indiscutíveis: Per un Pugno di Dollari (Por um Punhado de Dólares, 1964), Per Qualche Dollaro in Più (Por Uns Dólares a Mais, 1965) e Il Buono, il Brutto, il Cattivo (Três Homens em Conflito, 1966).

PROGRAMAS ESPECIAIS

Semana da Crítica
Todos os anos, o Janela traz uma mostra especial de um festival internacional. Este ano, é a vez da Semana da Crítica, uma das mostras paralelas do Festival de Cannes, dedicada a descobrir novos talentos. Este programa especial mostra a diversidade e o dinamismo da criatividade dos jovens realizadores franceses. O curador Bernard Payen estará presente durante o festival.

Sergei Loznitsa
O realizador bielorusso/ucraniano Sergei Loznitsa, da escola soviética, tem programa especial com dois longas e três curtas-metragens no dia 16 no Cinema da Fundação, às 16h45. O destaque é o longa-metragm “Schastye / Minha Alegria” (Alemanha/Ucrânia/Holanda, 2010, 127’, cor, 35mm), uma fábula de horror e, ao mesmo tempo, uma crônica documental sobre o atual estado de espírito da Mãe Rússia, que estreou na seleção oficial do último Festival de Cannes. O programa ainda traz documentários belíssimos marcados por um olhar que demonstra enorme interesse pelos rostos da Rússia e pelas suas paisagens: o longa “Blokada/Bloqueio” (2004), que sonoriza de maneira impressionista arquivos filmados do cerco nazista a São Petersburgo (na época Leningrado), e os curtas “Fabrika / A Fábrica (2004), “Portret/Retrato” (2002) e “Polustanok/A Parada” (2000).

Telephone Colorido
Pelo terceiro ano, o Janela abre espaço para rever filmes considerados de “arquivo” da produção pernambucana. Este ano é a vez da obra do coletivo Telephone Colorido. O programa será exibido no dia 20, às 17h, no Cinema São Luiz, e no dia 21, às 19h, no Cinema da Fundação. Em 2008, o festival fez mostra de Super8 dos anos 1970. Ano passado, reuniu videoclipes dos anos 90.

Filme Concerto
O Janela apresenta no dia 19 (às 21h30, no Cinema São Luiz) o evento simultâneo de exibição e show instrumental da obra audiovisual integrada “Baptista virou máquina”, resultado do projeto Pixinguinha/Funarte. Durante a exibição do filme, a banda Burro Morto (PB) toca ao vivo as faixas do disco instrumental homônimo.

Cachaça Cinema Clube
Pela segunda vez o Cachaça Cinema Clube participa do festival. Com o programa “Galera da Pesada”, os cineclubistas cariocas prometem no dia 17 de novembro (às 21h, no Cinema da Fundação) promover um encontro entre Arnaldo Baptista, Sérgio Dias, Rita Lee, Farnese de Andrade, José Mojica Marins, Carlos Drummond de Andrade, Pelé e Maurice Legeard através de seis curtas-metragens das décadas de 70 e 80. De acordo com os curadores do cineclube, Legeard, guru do cineclubismo brasileiro, é o grande inspirador da noite: “Ele conclama a reunirmo-nos em torno de nossas paixões comuns: o cinema, o álcool, os amigos”. Após as exibições, ocorre na Castigliani Cafés Especiais (cafeteria anexa ao cinema) Encontro dos Realizadores aberto ao público em geral, com DJs e degustação de cachaça Sanhaçu.

Cineclube Dissenso
Mais uma vez, o Cineclube Dissenso marca presença no Janela Internacional de Cinema do Recife. Em sua terceira edição, o festival contará com a programação de duas sessões surpresas do Dissenso, nos dias 13 e 20 de novembro (sábados), às 14h, no Cinema da Fundação. A entrada é franca.


____________________


Sessão Bossa Mestre

Fundaj lança ‘Sessão Bossa Mestre’
gratuita para professores

Com a intenção de ampliar o acesso ao cinema, e fazer deste um instrumento de reflexão cultural para professores da rede estadual, municipal, federal e do ambiente privado, a Fundação Joaquim Nabuco, através de sua Diretoria de Cultura com sua Divisão de Cinema, estabelece a promoção Sessão Bossa Mestre.

Toda quarta-feira, o professor terá acesso gratuito nas sessões do Cinema da Fundação. Para tanto, basta passar na bilheteria – que abre 30 minutos antes do início da sessão -, apresentar o R.G. e a ‘Carteira Funcional do Professor’ (validade: 25 de maio de 2007) ou um documento comprobatório de sua ocupação como professor para receber um convite intransferível.

O convite é individual, dando acesso a apenas uma das sessões no mesmo dia em que o convite for solicitado. Importante salientar que a distribuição do convite por sessão está limitada a 30 unidades. O número de 30 professores será a lotação máxima por sessão nesta promoção.



SERVIÇO:
O Que: ’Sessão Bossa Mestre’ - gratuita para o limite de 30 professores por sessão.
Quando: Toda quarta-feira.
Onde: Cinema da Fundação Joaquim Nabuco, rua Henrique Dias, 609. 1º andar. Derby.
Fone: (81) 3073.6688 / 6689
http://www.fundaj.gov.br/

__________________


-->
Sessão Criança – Cine Educação 
Como um complemento pedagógico, utilizando-se o “filme”, através de acompanhamento de professores de rede pública do Recife e Olinda. Crianças tem contato com a atmosfera cinematográfica, assimilando conteúdos em áreas de sociologia, história do Brasil, filosofia, geografia e português.









Veja programação completa no site: www.janeladecinema.com.br